domingo, 20 de março de 2016

— Escriturias

Estou aqui, disposto a colocar um pouco do que eu sinto. Sei que usar as palavras não é o meu forte e nem tudo que eu sei usar para expressar tamanha felicidade é o suficiente. Logo de cara posso dizer que existe um eu antes de ti e um eu depois de ti. Confesso que o agora me encanta, me surpreende, me anima, me deixa em paz e me deixa totalmente segura das coisas que eu quero. Antes eu era uma pessoa fraca na qual qualquer ventinho me derrubava sabe? Posso fazer uma metáfora, você é a tempestade, a ventania na qual eu amo estar no meio, no qual eu não sinto medo de estar tão exposto assim. Gosto de sentir seus ventos, gosto de sentir a adrenalina de estar contigo. São coisas tão clichês que é inacreditável, quando penso que já sei alguma coisa sobre você, ploft, você me surpreende e me encanta mais. Sabe? Com você as coisas não caem na rotina, todo dia é um novo, é de uma maneira diferente, é um sorriso diferente, é um estar apaixonado por cada detalhezinho, tudo acrescenta, tudo aumenta, tudo se transborda, mas nunca se esvazia. Romantismo demais eu sei, chega a ser algo meloso e eu sinto muito. As vezes me indago porque eu? Porque entre tantos e tantas por aí, logo eu? Uma pessoa pequena e mimada. Eu não tenho muita coisa a lhe oferecer, mas tenha certeza, que tudo o que eu tenho é teu. A minha atenção, os meus sorrisos, minhas atitudes, meus carinhos, minhas risadas (que é escrota demais por sinal) e o principal, o meu amor. Logo eu que não queria saber de amar e nem me apaixonar estou aqui, amando e puta que pariu, a paixão me pegou e me levou junto. Aqui ou ali, lá ou cá, agora ou depois, amanhã ou dias depois, vai ser você, sempre e para sempre. Sei que o para sempre não existe e ele é constituído pelos agora. Então você é o meu agora, o meu para sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário