segunda-feira, 21 de março de 2016

— Muita coisa inacabada porque a gente acabou. VIII

- Onde estão minhas roupas?
- Coloquei pra lavar. 
- Vou ficar pelado a manhã inteira?
- Você não tá pelado, tá com o moletom do meu irmão. 
- Estou sem cueca. 
- Eu sei.
- Eu bebi muito?
- Muito.
- A gente transou?
- Não. 
- Que bom. Porque eu iria querer lembrar da nossa primeira transa depois da nossa última. 
- Toma, um analgésico pra ajudar com a ressaca.
- Você tá linda com esse cabelo todo no lugar. 
- Não engole esse comprimido sem água, faz mal. 
- Adoro esse vestido, dá pra ver seus peitos.
- Não enche.
- Você tem uma escova de dentes?
- Acho que a sua ainda está ali na gaveta. 
- Você tem minha escova, mas não tem nenhuma cueca? Decepcionante.
- Queimei todas.
- Sua TPM sempre foi anormal.
- Não exagera.
- Admita.
- O quê?
- Que você queimou minhas cuecas quando estava na TPM.
- Queimei mesmo, e também precisava de espaço na gaveta.
- Tava aqui lembrando… aposto que aquela loira de ontem adoraria ter uma cueca minha.
- Por que sua roupa tá demorando tanto a secar?
- Você tem chinelos? Não consigo entrar no banheiro.
- Eu lavei o banheiro.
- Nem um par de havaianas?
- Não tenho. Vai ter que entrar assim.
- Escovo os dentes na pia da cozinha então.
- Quer algo pra comer?
- Você.
- Não sabe ser menos escroto não?
- Não. 
- Tem granola.
- Só como com iogurte.
- Você é muito exigente.
- Não sei não ser.
- Seu cabelo ainda tá sujo de cerveja.
- Por que me trouxe aqui?
- Você tava criando confusão. 
- Aposto que estava.
- Não tinha pra onde levar você. O porteiro me ajudou a te carregar.
- Vou acenar pra ele quando passar.
- Você é tão arrogante.
- E você é gostosa.
- Cala a boca! Toma aqui sua granola.
- Disse que só como com iogurte.
- Você não é tão exigente assim com as suas mulheres.
- Elas eu não preciso digerir.
- Não sei como você ainda consegue pegar mulher desse jeito.
- Com um pau como o meu, é difícil não conseguir.
- Não me faz rir.
- Vai negar que não tenho um belo pau?
- É um pau comum.
- Vou te mostrar que não é. 
- Garoto levante essas calças.
- Viu? É um pau legal. É um pau só seu.
- Meu e de todas.
- Hoje ele é só seu.
- Não consigo ter uma conversa decente com você. 
- Pra onde você tá indo?
- Trabalhar.
- Não vai. 
- Preciso ir.
- Eu não sei ficar sozinho aqui com ele.
- Ah é, tinha esquecido. Quando as roupas secarem, você vai comprar a ração dele.
- Você sente minha falta?
- Não.
- Tô falando com o cachorro.
- Ele também não.
- Mentirosos. Vocês dois.
- Fica aí, que vou trocar de roupa.
- Olha tem algo estranho com…
- Mandei ficar lá.
- Você deixou a porta aberta de propósito.
- Pelo amor de Deus, para de olhar pra minha bunda.
- Suas celulites são divinas.
- Gosto dos seus olhos.
- Um elogio, estamos progredindo.
- Não tenho tempo pra papear contigo.
- Olha aqui.
- Me solta.
- Não consigo.
- Você é pervertido.
- Ele sobe por conta própria.
- Guri, eu realmente preciso trabalhar.
- Eu também sinto saudades.
- Quem é que tá mentindo agora, ein?
- Não consigo matar essas coisas.
- Que coisas?
- Essas que fervilham no meu estômago toda vez que estamos perto um do outro.
- Romantismo não é o seu forte.
- Não vou insistir.
- Você nem tentou.
- Tô tentando agora.
- É tarde.
- Olha pra mim.
- O que você quer, fala logo que estou super atrasada.
- Eu não sei. 
- Tô indo. Não esquece a ração.
- Já pedi pra ficar, o que mais quer que eu faça?
- Fique de joelhos.
- Não tem graça.
- Não sou boa com gracinhas. Isso é mais o seu forte.
- Devíamos tentar outra vez.
- Não, e eu tô com o JP agora. E estou muito feliz com ele. Estava ótima até te encontrar naquela maldita festa. 
Então não vem tentar ser engraçadinho bancando o romântico canalha, conheço os teus truques.
- Tá tentando convencer a mim ou a si mesma? 
- Na boa, você é irritante.
- Você sabe como broxar um cara.
- Só você. 
- Acho que minhas roupas estão secas.
- Ótimo.
- Legal.
- Tchau.
- Bom trabalho pra você.

- Acho que ela não vai voltar cara… Eu sei, é a casa dela. Estou conversando com um cachorro, aposto que isso não é nada estranho. Tudo bem, compro ou não sua ração? Nem sei qual sabor você come. 
Cachorro metido.

- Acorda.
- Você voltou.
- Eu moro aqui.
- Nossa, o que aconteceu com suas roupas?
- O cachorro fez xixi no moletom. Falei que era pra ter cuecas minhas aqui.
- Você não vai desistir não é?
- Não.
- Tudo bem.
- Tudo bem o que?
- Podemos recomeçar, mas sem sexo.
- Só amigos.
- Só amigos.
- Então começa tirando essa blusa transparente, estou excitado.
- Da pra ver.

Um comentário: